nov 18

História: saiba como os ônibus surgiram e se transformaram ao longo do tempo

Criado menos de dez anos depois do automóvel, patenteado por Gottlieb Daimler e Karl Benz em 1886, o primeiro ônibus motorizado, também concebido por Karl Benz, deriva de um Landau. 
 
Quando surgiu, em 1895, transportava apenas oito passageiros entre Siegen, Netphen e Deutz, localidades da Alemanha. Até então, dois veículos Benz, com motor de 5 cv, permitiam realizar um trajeto de quinze quilômetros em uma hora e vinte minutos, com cinco paradas.
 
Três anos depois, foi inaugurado o primeiro serviço público de ônibus, na cidade alemã de Wuerttemberg. Na mesma época, a Daimler, passou a oferecer quatro modelos de ônibus, com motores Phoenix de 4 a 10 cv e capacidade para até dezesseis passageiros.
 
Em 1905, começou a funcionar em Berlim o serviço público de transporte urbano, com ônibus — também da Daimler — de dois andares, 14 assentos na parte inferior e 18 na superior. Só no primeiro dia, foram transportados 3.900 passageiros.
 
Apenas cinco anos depois, em 1910, um modelo de fabricação Benz completou 12 mil quilômetros rodados sem apresentar problemas no motor, no câmbio ou nos pneus. Neste mesmo ano, a novidade foi a adoção do câmbio hidráulico, que melhorou o desempenho dos veículos.
 
A Primeira Guerra Mundial representou um hiato nessa evolução, pois os fabricantes passaram a focar na produção de caminhões. Com o fim do conflito, as novidades voltaram a aparecer. Na década de 1920, surgiu o motor a diesel, o freio que utiliza ar comprimido e o chassi de estrutura baixa, com vigas apoiadas sobre o eixo traseiro. 
 
Cada aperfeiçoamento melhorou a dirigibilidade, o conforto e a segurança. As estradas também receberam investimentos. Com isso, o ônibus se afastou do caminhão, que foi a base para os primeiros modelos, e conquistou de vez seu espaço.
 
A década de 1930 promoveu uma ruptura entre os modelos urbanos e os rodoviários. As estradas, cada vez melhores, permitiram que a velocidade média dos ônibus ultrapassasse a dos trens. 
 
A chegada da carroçaria monobloco, desenvolvida com base na estrutura dos aviões, marcou os anos 1950. A inovação viabilizou a construção de veículos mais ágeis, leves, estáveis e confortáveis.
 
Os primeiros ônibus brasileiros foram encarroçados sobre chassis L-312 em 1956. Em 1958, a Mercedes-Benz iniciou a produção de ônibus no país, lançando o O-321, que, por conta de sua estrutura monobloco, revolucionou o transporte coletivo por aqui. As versões urbanas e rodoviárias, cada vez mais modernas, tornaram-se padrão de qualidade.
 
Fonte: Mercedes-Benz

39 Comentários sobre: História: saiba como os ônibus surgiram e se transformaram ao longo do tempo

  1. Carlos Alberto Querino e Silva disse:

    Excelente Sinopse. Parabenizo pelo que foi apresentado. Como a atuação da Mercedes Benz do Brasil sempre foi expressiva, sugiro que o histórico no Brasil seja disponibilizado ressaltando as diferenças regionais é uma história significativa, e se precisar de alguma elucidação, coloco-me a disposição para este fim. Meus Cumprimentos a todos.

  2. Dioraci Vieira Machado disse:

    Boas recordações.
    Para a época, o ônibus monobloco oferecia um conforto diferenciado.
    Conforto oferecido pela suspensão macia, pelo baixo ruído do motor trazeiro.
    Viajei pela primeira vez num monobloco Mercedes-Benz no dia 27 de janeiro de 1970, de Fernandópolis-SP à capital São Paulo, um percurso de 560km, pela empresa Expresso Itamarati
    Acostumado a andar nas jardineiras, de motor dianteiro, a difrença, o salto de qualidade para a versão monobloco da Mercedes-Benz foi notória.
    Mais tarde, vim fazer parte do time de desenvolvimento dos produtos Mercedes-Benz, no qual atuei no Brasil e na Alemanha, para desenvolvimento termodinânico dos Motores de 12 e 13 litros para ônibus d caminhões.
    A família Mercedes-Benz trabalha unida, em harmonia, para oferecer ao mercado o seu melhor: protudos com alto retorno de satisfação aos clientes
    Dioraci Vieiira Machado

    • Mercedes-Benz disse:

      Oi, Dioraci! Poxa, valeu por compartilhar com a gente a sua experiência e história com a Marca. Agradecemos os serviços prestados e também a admiração. :) Continue nos acompanhando e tenha uma ótima semana!

  3. Paulo Urbano Ávila disse:

    Fui funcionário da MBBbrás, de 1987 até 2012 !

    com muito orgulho !

    trabalhei como Físico de experiência na Engenharia Experimental !

    Paulo

  4. Sergio Ricardo Bello dos Santos. disse:

    Sou Fã incondicional da marca de Três Pontas, e em se tratando de Caminhões e Ônibus sou fanático ao extrêmo. Aprendi a dirigir em um caminhão MERCEDES BENZ modêlo LP-321 LP o famoso Cara Chata azul ano 1.960/61 cambio em L de 5 marchas a frente e 1 a ré, olhando e assililando os movimêntos que o meu Tio Nenê fazia e me ensinava, por sinal também sou Fã deste meu Tio que também sempre foi Fã da marca que o serviu por décadas e raramênte dirigiu outro veículo que não fosse da Marca Mercedes Benz. Enfim tudo que se trata desta marca que beira a perfeição, Veículos de passeio, ônibus, Caminhões, Motores marítimos, geradôres, componêntes para Ferrovia, Aviões, Fórmula 1, Bicicleta e Afins. Tive a oportunidade de viajar e conhecêr os Ônibus da marca por diversos Países por onde viagei, e a qualidade dos produtos relamente são as melhôres e muito similares não diferenciando em quase nada os ônibus Brasileiros e os de 1º Mundo. Sou Busófilo ao ponto de quando vou viajar chego 2 horas antes nas Rodoviárias só para apreciar as Carrocerias e os chassis que nelas são implementados, e verificando percentualmente 70% das frotas são dotadas de Veículos da marca MERCEDES BENZ, é por estas e outras que eu não abro mão do confôrto e da estabilidade destes veículos. Me desculpem da extensão de meu comentário, quase escrevi um livro, é que realmente sou muito Fã da marca e dos ônibus MERCEDES BENZ percebam que repeti inúmeras vêzes e novamênte insistindo MERCEDES BENZ.

    • Mercedes-Benz disse:

      Valeu pelo comentário e admiração por nossa Marca, Sergio! É muito legal saber que estamos presentes em sua vida há tempos e que essa paixão pela Estrela vem de família. 😀 Continue acompanhando nossos canais para ficar sempre por dentro das novidades e lançamentos. Abraços!

    • Mercedes-Benz disse:

      Valeu pelo comentário e sugestão, Manoel! Vamos direcioná-la para conhecimento dos responsáveis. Abraços e continue nos acompanhando para ficar por dentro das novidades, combinado? 😉

  5. Carlos Antonio Couto disse:

    Na minha modesta opinião é, que pelo menos a fabricação e implantação dos ônibus Mercedes no Brasil na década de 50, pelo menos os Rodoviários, deixaram a desejar dos seus irmãos europeus, em conforto e agilidade. Principalmente,os assentos que numa longa viagem, matava o passageiro.. Passei por isso de Ilhéus a Salvador e de Salvador a São Paulo no início dos anos 60. Embora não faço uso constante de transportes rodoviários, pois trafego com veículo próprio, acredito que a Mercedes tenha novas tecnologias nos seus veículos para conforto dos seus passageiros!

    • Mercedes-Benz disse:

      Valeu pelo comentário e opinião, Carlos! Atualmente oferecemos novos modelos com diferentes configurações, assegurando total segurança, conforto dentro dos exigentes padrões de qualidade e utilizando modernas tecnologias. Acesse http://www.mercedes-benz.com.br/onibus e conheça os modelos. Abraços e continue ligado em nossas novidades! 😉

  6. Valter Cardoso disse:

    Participei um pouco da história , pois os funcionários também fazem parte merecem com dedicação na sua montagem estrutural até o acabamento final.

    • Mercedes-Benz disse:

      Valeu pelo comentário, Valter! Estamos lisonjeados por saber que você fez parte de nossa história. Continue nos acompanhando e também interagindo! 😉 Abraços!

  7. Por quê a Mercedes Benz não volta à produzir monoblocos no Brasil?
    São muito mais seguros que ônibus encarroçados.
    Cresci praticamente dentro da Mercedes.
    Meu pai foi funcionário por quase 30 anos. Minha família inteira trabalhou na Mercedes. Para mim sempre foi motivo de orgulho.
    Meu pai se aposentou como mestre serralheiro na Mercedes em Campinas no centro de custo 193 no departamento XMOF. Ele tem muito orgulho de ter feito parte da história da Mercedes no Brasil.
    Sonhar com a volta dos monoblocos é bom. Lembrar do O 371 é saudosismo gostoso de um tempo de grandes avanços tecnológicos.

    • Mercedes-Benz disse:

      Valeu pelo carinho, Marcos Paulo! Deixamos de produzir veículos monoblocos para que nossos clientes tivessem mais opções de personalização e escolha. Produzindo apenas o chassi, damos ao proprietário o poder de configurar e montar seu veículo da maneira que melhor atender às suas necessidades. Abraços e tenha uma ótima semana!

  8. Narda de Jesus disse:

    Nossa!saber como iniciou o transporte publico,sempre foi uma curiosidade minha.Amei saber como ,onde e pq comecou,nso e abusar mais vcs poderiam me informar mais sobre esse assunto?vou ficar feliz e muuuuito grata a vcs se puderem me informar mais

    • Mercedes-Benz disse:

      Olá, Narda! Continue ligada em nossas postagens para ficar por dentro das nossas notícias sobre o assunto e demais novidades de nossa Marca 😀 Abraços!

  9. ANTONIO FRANCISCO FERREIRA VITORIA disse:

    Muito interessante a história da participação da Mercedes Benz na evolução do ônibus. Eu tive o prazer de viajar nos monoblocos da década de 60 e 70, assim eu posso dizer que tenho o prazer de ter participado da evolução do ônibus.

  10. gabriel lauriano de paula disse:

    Na década de 80 tive prazer de começar a trabalhar com os ônibus Mercedes O-355 e O-362,O-364 e O-365 e já fui proprietário de um O-371R e deles todos o que me deixou mais saudade foi o O-355 da viação Resendense,com a evolução tecnológica,se a Mercedes continuasse a fabricar seus monoblocos,não iria ter pra ninguém,tadinha da Marcopollo!

    • Mercedes-Benz disse:

      Obrigado pela mensagem e pelo carinho, Gabriel! Atualmente a Mercedes-Benz fabrica apenas os chassis para poder oferecer mais opções aos clientes. Assim, cada consumidor pode encarroçar da maneira que desejar, nas empresas encarroçadoras. De qualquer forma, vamos encaminhar seu comentário como sugestão aos responsáveis para conhecimento. Abraços e continue sempre ligado em nossas novidades!

  11. Sou fissurado em ônibus desde pequeno e sempre acompanhei a evolução, e hoje atuando como jornalista e guia de Turismo, o ônibus está mais presente. Sempre que vejo uma relíquia,paro para conferir de perto. sou apaixonado por Bus.

  12. Meu avô possuiu o primeiro ônibus construído no país! Nos rincões do interior , no centroeste mineiro, mais precisamente na cidade de Campo Belo-MG. Na época ele foi o pioneiro no transporte coletivo. Isso há mais de sesessenta anos atraz!!! Pra registrar o fato tenho fotos do veículo!!! Seu nome era Jovelino Moreira Maia!

  13. NA DÉCADA DE SETENTA FIZ MUITA VIAGENS A BORDO DE UM O-355 ENTRE FORTALEZA E SÃO PAULO. O VEÍCULO TINHA UMA ESTABILIDADE ESTUPENDA. NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, PRÓXIMO A PETRÓPOLIS HÁ MUITAS CURVAS E O DESEMPENHO DO VEÍCULO EM FOCO ERA SENSACIONAL, CINEMATOGRÁFICO; CURTI UMA BARBARIDADE; FOI MUITO DIVERTIDO.

  14. Edson dos Santos de Oliveira disse:

    Já dirigi alguns desses 355 352 362 364 e os últimos 371r e 371rs e rsd eram uns excelentes ónibus da época. Fora os encarregados tapajos marcopolo nielso e alguns outros por ai saudades tudibão.

    • Mercedes-Benz disse:

      Valeu pelo comentário e por compartilhar sua história com a gente, Edson! Continue sempre ligado em nossas postagens 😀 Abraços e boa semana!

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>