Mercedes-Benz Bus Club

Conteúdo para quem é apaixonado por ônibus

Mercedes-Benz lança três novos chassis de ônibus rodoviário

Mercedes-Benz lança três novos chassis de ônibus rodoviários, dois com motores mais potentes, agora, com 430 cv. Antes, a opção mais potente da marca era a de 410 cv.

Dois dos novos modelos receberam a nomenclatura O-500 RSD 2443 6x2 e O-500 RSDD 2743 8x2. Eles chegam como ampliação do portfólio, portanto as opções de 410 cv continuam em produção.

O terceiro lançamento é O-500 RS 4x2 com o PBT de 19.600 kg para permitir carroceria de 14 metros. Para o frotista, isso significa poder transportar até quatro passageiros a mais por viagem. Vale ressaltar que o modelo para carroceria de 13,2 metros e PBT de 18.500 kg continua sendo oferecida.

As novidades continuam com inclusão de equipamentos de segurança como itens de série no chassi 8x2. São sistemas, como o piloto automático adaptativo (ACC), sistema de frenagem de emergência (AEBS) e sistema de aviso de faixa (LDWS), que se juntam a outros itens que já faziam parte da longa lista de sistemas de segurança, como o ESP (Controle Eletrônico de Estabilidade) e TPMS (Sistema de Monitoramento da Pressão dos Pneus).

Motor MB OM 475

O motor de 430 cv é o mesmo OM 457 de toda a família de rodoviários O-500. São 12 litros de cilindrada distribuída em seis cilindros em linha.  

Frotistas que trabalham com fretamento e turismo de luxo, geralmente, preferem ônibus mais potentes, pois podem ser contratados para viagens de média e longa distância e com diferentes tipos de topografia.

Além da vantagem de garantir melhor velocidade média, o ônibus mais potente pode ser mais econômico. No entanto, isso dependerá do treinamento e comportamento do motorista para que o trem de força trabalhe de forma a ter o melhor aproveitamento das marchas mais altas e do torque.

“O mercado estava solicitando um ônibus mais potente, especialmente para carrocerias DD (Double Decker) e HD (High Decker) de 14 e de 15 metros”, destaca Walter Barbosa, diretor de Vendas e Marketing Ônibus da Mercedes-Benz do Brasil.

“A maior potência traz um ganho de eficiência nos motores de ônibus mais pesados, levando a um melhor desempenho em topografias mais severas. Além disso, somando-se outras medidas, como o pacote Fuel Efficiency e o estilo de condução do motorista, pode-se chegar até 10% de economia no consumo de combustível, reduzindo custo operacional para as empresas de transporte”, acrescenta.

Três tipos de caixa de transmissão

Os ônibus O-500 RSD 2443 e RSDD 2743 chegam também com mais destaque ao mercado, como a chave geral com acionamento por tecla no painel de instrumentos, assistente de partida em rampa e a roda de alumínio 9,00 x 22,5 com pneu 295/80 R 22,5.

Além das diferentes variações de potência dos ônibus O-500, o portfólio da marca oferece três versões de caixas de mudanças: mecânica, automatizada e automática.

Segurança completa

A partir de julho deste ano, o top de linha da Mercedes-Benz entre os ônibus rodoviários – o modelo O-500 RSDD 8x2 – estará equipado, de série, com piloto automático adaptativo (ACC), sistema de frenagem de emergência (AEBS) e sistema de aviso de faixa (LDWS). Esta solução foi apresentada ao mercado em 2018, como opcional, primeiramente para os chassis O-500 RS 1836 4x2 e RSD 2436 6x2 com freio a disco. Em 2019, alcançou o RS 4x2 e o RSD 6x2 com freio a tambor. A partir de 2020, também está disponível para o O-500 RSDD 8x2 com freio a tambor.

“O ACC e o AEBS mantêm uma distância segura do ônibus em relação ao veículo à frente”, informa Walter Barbosa. “O próprio sistema acelera e freia o veículo automaticamente. Com isso, reduz o risco de acidentes, alivia o stress do motorista e oferece mais segurança em situação de neblina.”

Como o piloto adaptativo funciona

Referência em segurança ativa no segmento de ônibus rodoviários, a Mercedes-Benz trouxe para o Brasil, de forma pioneira, o avançado ACC (piloto automático adaptativo), que faz com que o ônibus ande quase sozinho.

Com uso de sensores na dianteira, o piloto automático adaptativo ajuda o motorista a manter o ônibus numa distância segura em relação ao veículo que vai à frente. Em uma situação de extrema emergência, se o condutor não reagir, o sistema entra em ação, freando automaticamente o veículo para evitar o impacto. O ACC se habilita a uma velocidade maior que 15 km/h. Independentemente de sua ativação, o motorista tem total autonomia para acelerar ou frear, bastando usar os pedais para isso. Ou seja, o condutor tem sempre o domínio do veículo.

Como o freio de emergência funciona

Outro destaque das tecnologias de segurança ativa dos ônibus Mercedes-Benz é o AEBS (Advanced Emergency Braking System), sistema de frenagem de emergência que tem o objetivo de minimizar os efeitos de um eventual acidente. Se há risco de colisão, o AEBS ativa um alerta visual e sonoro, fazendo uma leve intervenção nos freios ou realizando uma freada de emergência.

Como o aviso de faixa funciona

Com uma câmera montada no para-brisa, o LDWS (Lane Departure Warning System) detecta a posição do ônibus em relação às faixas da estrada, à direita e à esquerda. Funcionando em uma velocidade preestabelecida, o sistema gera um alerta sonoro e visual que avisa o motorista se o veículo está se movendo para fora da faixa sem o movimento intencional, aumentando a segurança de circulação.

Recurso extremamente importante para prevenção de acidentes, o LDWS detecta a mudança de faixa não intencional onde houver marcação na pista. Opcionalmente, pode ser instalado pelo encarroçador um alerta por vibração no assento do motorista, além de alto-falantes no painel.

 

Comentários

Miguel Carlos 21/05/2020 19:45

Muito bom o pacote de opções agora estou decidido o meu ônibus será um Mercedes Benz

Mercedes-Benz 21/05/2020 21:29

Ficamos muito felizes com a preferência, Miguel! Esperamos que em breve tenha uma Estrela em mãos. Forte abraço!

Alman Ribeiro de Oliveira 25/05/2020 12:18

Olá! Uma dúvida técnica: a matéria em questão fala de 430 cv,mas estive olhando os panfletos técnicos dos modelos 2443 e 2743,onde constam 428 cv. O q difere aí? Obgd. Abç

João Batista Santos Silva 07/06/2020 05:13

Olá Alman, esse ônibus é de 428 CV, é que a Mercedes costuma arredondar a potência pra mais ou pra menos, como exemplos o O500 U 1726 tem 254 cv, o O500 RS 1836 tem 356 cv, e o O500 RSDD 2741 tem 408 cv!!

Mercedes-Benz 08/06/2020 16:46

Oi, Alman e João! O dado técnico correto é 428 cv de potência. Já o arredondamento para 430 cv é para o nome comercial do chassi. Abraço!

Joubert 25/05/2020 22:40

Eu acho que poderiam modificar o letreiro tantos do DD como os Executivo ... O letreiro do DD poderia ser no meio entre o salão inferior e superior... Do Executivo poderia ser embutido no painel no mesmo lado só qe embaixo acoplado ... Pois diminuiria a luminosidade que vai ao motorista encomoda .... Minha opinião .

Mercedes-Benz 26/05/2020 09:12

Bom dia, Joubert. Como fabricamos apenas o chassi a implementação da carroçaria, assentos, letreiros, entre outros acessórios são feitos pelas empresas encarroçadoras, a pedido do cliente ;). De qualquer forma, obrigado pelo comentário. Abraço!

Veja também no BusClub